Por Daniele Martos 

Ser líder é ter habilidade para criar um contexto em que as pessoas possam se automotivar e se empoderar, promovendo relações de confiança construídas por meio de transparência, clareza nas normas, informações compartilhadas sobre desenvolvimento pessoal e organizacional, além de regras de reconhecimento dos méritos individuais e do grupo. É também, buscar o alinhamento, uma proposta para que o grupo caminhe junto, sobre um mesmo traçado e mesma direção.

Dessa forma, algumas competências são essenciais:

1)      Ouvir

Sem julgar, sem concordar nem discordar, criando condições para que o  interlocutor fale sem medo e estabeleça-se a confiança. Deixar as ideias fluírem e a inovação acontecer.

2)      Educar

Contribuir para a autonomia e atitudes conscientes da equipe diante do trabalho. Engajar elevando o interesse pelo conteúdo do trabalho, incentivando a inovação e o atingimento de resultados extraordinários.

3)      Conciliar inteligência emocional com visão estratégica de negócios:

Buscar construir uma empresa de sucesso, sustentando mudanças consistentes e duradouras, tanto na estrutura, como na cultura organizacional.

Já falamos sobre isso no post LIDERANÇA E INTELIGÊNCIA EMOCIONAL – 5 HABILIDADES ESSENCIAIS!

4)      Autoconhecimento:  

Buscar realização pessoal, baseada em escolhas que estejam alinhadas com sua essência e metas de vida e carreira.

É a partir de relações de confiança que o líder cria um ciclo de desenvolvimento mútuo: aprender com os outros, realizar e retribuir, compartilhando aprendizados e seus benefícios. O novo papel do líder, portanto é de o criar contextos que promovam o crescimento sustentável do negócio, trazendo o sentido do trabalho para as pessoas.

Referência: GVExecutivo. V17. N1 Jan/Fev 2018 

Gostou do assunto? Quer se aprofundar? Veja nosso curso onlin sobre liderança em nossa plataforma: